28 de fevereiro de 2013

Ser mãe de dois...



Me perguntam como é ser mãe de dois. E eis a minha resposta:
É uma loucura. Duas crianças chorando ao mesmo tempo, e precisando de sua atenção. É colocar o filho mais novo para dormir, e 2 min depois ter que pegá-lo  no bercinho, pois o filho mais velho resolveu abrir o berreiro. É deitar para dormir com o filho mais velho, e precisar levantar 5 seg. depois para socorrer o filho mais novo chorando no berço, querendo mamar.
É deixar o filho mais novo chorando no bercinho, para fazer a mamadeira do mais velho, e trocar sua fralda.
Precisar escolher qual filho socorrer, quando os dois resolvem chorar ao mesmo tempo. É ir ao banheiro levando o filho mais velho, com medo de que ele resolva entrar no bercinho junto com o filho mais novo.
É começar a se arrumar 1 hora antes de sair para qualquer lugar, fazendo uma listinha do que levar para o filho n°1 e o filho  n°2, e mesmo assim chegar no portão e perceber que esqueceu algum item.
É não descansar nunca. É almoçar ao mesmo tempo que dá de mamar ao filho mais novo, e intercala as colheradas esfriando a comida do mais velho. É nunca mais ter tempo para comer a sobremesa, ou tomar um suco após o almoço. É precisar tirar o filho mais novo do peito, para ir atrás do filho mais velho que está quietinho no quintal, provavelmente aprontando (em 99% das vezes). É dedicar 24h do seu dia para os dois filhos. É tentar fazer o filho mais novo dormir no colo por meia hora, e quando conseguir se sentir frustrada porque o filho mais velho resolveu ter um ataque de ciúme, e pedir colo aos berros, acordando o irmão. É tomar banho com o filho mais velho, enquanto o filho mais novo dorme. É ter a casa sempre desorganizada, salvo os fins de semana quando tenta arrumar, deixando os dois filhos com o pai, que certamente não sobreviverá nem meio segundo com eles. É nunca mais assistir a uma série ou filme sem ser interrompida com algum choro. É nunca confiar no filho mais velho perto do filho mais novo. É acordar de madrugada para socorrer o filho mais novo chorando no berço, temendo que o chororô acorde o filho mais velho. É fazer o filho mais novo dormir, decidir tirar um cochilo, e ser acordada pelo filho mais velho. É desejar ter um clone. É aprender a fazer mil coisas ao mesmo tempo. É lavar os cabelos só nos fins de semana. É querer fugir para as colinas.

É muito bom. Ver o filho mais velho dando carinho para o mais novo. Ter a ajuda do filho mais velho nas trocas de fralda, que faz questão de querer ajudar a molhar o algodão na água. É poder contar com o filho mais velho para pegar o papel higiênico que acabou, e você esqueceu de repor. É ser feliz ao olhar para dois pedacinhos só seus. É imaginá-los amigos no futuro. É ter duas companhias para o resto da vida. É se sentir realizada em 100% do tempo. É se sentir duplamente abençoada. É ter carinho em dobro. É receber beijinhos melados. É ter dois corações pulsando do lado de fora, e nunca mais se sentir só.
É saber que apesar de todas as dificuldades, choros, e briga pela atenção, melhor do que ter um filho, é poder dar um irmão a ele.
Bryan e Isabela, vocês são minha maior motivação!!

13 comentários:

Thais Bessa disse...

Own, que fofo!

Pelo que andei conversando por ai, com a diferenca de idade em torno de 2 anos, 2 e meio eh mais tenso. Tem mais ciume, o maior ainda nao esta desfraldado. Quando se aproxima dos 4 anos parece ser um tiquinho mais facil. Por isso so animei agora, rs.

E pelo sim pelo nao, os quartos deles vao ser em lados opostos da casa, hahaha.

Bjos

Loroca Gergelim disse...

Ah Jacque, que lindo!

Não tenho filhos ainda, mas convivo bastante com meus sobrinhos (gêmeos!) e sei quão trabalhoso pode ser, mas também o quanto o carinho e o amor superam qualquer dificuldade.

Parabéns!

Bjs

bebegergelim.blogspot.com.br

Dayane disse...

Lindo Jacque! É sempre assim, a delícia sempre compensa a loucura. Não é fácil, mas também a hente não trocaria por nada, né? Daqui a pouco eu to vivendo essa loucura deliciosa. =)

Ivna Pinna disse...

Ufa eu cansei só de ler a primeira parte. E quando já estava decidida a parar a fabrica aqui li a segunda parte e quase choro de emoção!
É uma loucura gostosa né?!

Beijos

Ivna Pinna disse...

Ufa eu cansei só de ler a primeira parte. E quando já estava decidida a parar a fabrica aqui li a segunda parte e quase choro de emoção!
É uma loucura gostosa né?!

Beijos

Mamãe pela 2ª vez disse...

Que lindo, aqui é exatamente assim, só na hora de sair que tem que ser 1:30 de antecedência rs.
E o papel higiêncio igualzinho rs, bju

Mamãe Nádia disse...

Oi querida!
Passando aqui pra minha visitinha semanal, pra ler as novidades e matar saudades do teu blog!
Tenha um ótimo final de semana!
Beijos!

www.asosmamaenadia.com

- Anine Pinheiro - disse...

Ai JAcque, vc é ótima. Cansei lendo a primeira parte e desistindo do segundo. Quando li a segunda, resolvi ter o outro filho, mas beeeem mais pra frente, hehehe

beijão

Andrea b disse...

sei bem como é. Senti muita dificuldade em me adaptar quando a minha segunda filha nasceu. Me sentia dividida e culpada, achava que não estava dando atenção às duas e sofria e chorava muito. Minha mais velha também sofreu muito sentindo a minha "ausência" ... tive que entender que tudo era novo para mim, que já não era mãe de primeira viagem, e que para ela então, era tudo muito novo. Além de ser praticamente um bebe ainda, ela não estava acostumada a esperar por nada, e passou a ter que esperar, nem que fosse um minuto. Não podia atendê-la na hora porque estava amamentandom, trocando a fralda, fazendo bebe parar de chorar, etc etc etc ... aí lembrei que quando tive a primeira filha me senti perdida numa roda gigante e que o mundo tinha virado 180 graus. Pensei que ela, no alto de seus 3 anos, estava sentindo a mesma coisa. Foi o momento que tive que ser muito compreensiva com ela e amiga. Entender que ela estava perdida ep precisando de ajuda também, muito mais do que a recém nascida. cheguei a fazer um post sobre o dia em que tive minha filha mais velha de volta, renascida, completa como ela era antes... e isso já se passado mais de dois meses do nascimento da irmã!
Depois tudo se ajeitou e agora não me vejo na vida sem as duas.
Parabéns pelos bebes, e a foto está linda!
bjs
andrea mamãe da manu e da mari
manias de ser mãe.blogspot

Luana Costa Nunes disse...

Jacque pelo amor, agora fiquei mais preocupada ainda rsrs, se com a Giulia tenho que começar a me arrumar uma hora e meia antes (já deixando bolsa pronta, roupa separada na noite anterior), imagine com mais uma menina?
Frio na barriga todas as vezes que leio seus posts sobre ser mãe de dois. Rsrs
Mas sem sombra de dúvidas é gratificante demais mesmo.

Laragui disse...

Ah, que lindo! Imagino a correria, mas deve valer muito a pena mesmo!
Parabens pelos 2!

bjnhos

Karol, a Marinho. disse...

Nossa, emocionei!
Muito lindo...

Ser mãe em dobro deve ser muito bom!

bjs e mais felicidades!

Mayatividaderosa disse...

O meu segundo ainda está na barriga mas juro que não paro de pensar em como será e imagino que a regra não muda,,....bem isso mesmo...trabalho dobrado, amor infinito e muito orgulho da prole:) Parabéns pela família!!!!!

Contando...

 

Blog Template by BloggerCandy.com