17 de janeiro de 2011

E a maternidade te muda...


Não leia o post se você acabou de comer ou está comendo!! :)

Confesso que antes de mergulhar no mundo gravídico e o bebezistico, eu tinha nojinho de certas coisas: como tirar o lixo da pia após lavar a louça. Eu torcia a cara, pegava um sacola de supermercado e tirava com a pior cara possível.
Isso sem falar em comida misturada (sim eu tenho complexo de Monk e separo tudo no prato, ou seja, feijão não mistura com arroz, que não pode ser acompanhado de macarrão e os legumes não podem encostar no feijão e assim por diante).
Também sempre tive pavor de vômito. Nossa, era só ver alguém colocando os bofes pra fora que eu ficava péssima. Na verdade eu tenho trauma de colocar os "bofes pra fora", raramente vomitei na vida adulta. Lembro que quando ficava enjoada, chamava minha mãe e era uma luta contra o enjoo, pois eu respirava fundo, e lutava contra o mal-estar e por fim ia dormir com o desconforto (eu não servia pra ser bulímica). A minha sorte na gravidez foi que nunca enjoei a ponto de querer vomitar, e olha que eu comia demais.

E tudo mudou depois que fiz minha estréia no mundo da maternidade, as vezes me surpreendo com a naturalidade com que falo de cocô, xixi, peido na frente de qualquer um (inclusive em um blog).
E eu imaginava que teria pavor de golfadas e etc, mas não foi bem assim. O Bryan parece que me puxou, porque se golfou umas 10 vezes nesses quase 9 meses de vida, foi muito. Mas também as vezes que fazia caprichava. E eu nunca tive nojo de limpar, e as vezes passava um paninho e esquecia de trocar a roupa e ia dormir com aquele aroma azedinho(podem falar: que porquinha...rs)
Isso sem falar nos primeiros "recheios" da fralda. Eu levei um susto ao me deparar com a primeira fraldinha recheada (e bota recheio nisso), encontrei um cocôzinho molenga e preto (parecia que meu filho tinha ingerido petróleo). Claro que fui toda assustada consultar as outras mamães na enfermaria se aquilo era normal, e me tranquilizei que era. E sob olhares de várias mães experientes (a maioria no 3° filho) troquei a primeira fraldinha, cheia de medo de me sujar, gastei uns 10 lenços, e no fim ainda fui contemplada com um xixizinho.

Com o tempo a experiência chegou e hoje eu troco as fraldas tão rápido que meu marido fica bobo (e ele sempre recheia a fralda enquanto estou almoçando ou jantando).E enquanto ele fica de lado reclamando do cheirinho eu fico lá: - Hum,mas que cocô mais cheirosinho! (tá meu filho deve me achar uma louca)
E as vezes rola de sujar as mãos, ou até o cocô sair pulando pela cama (pois é, as vezes eles criam perninhas e rolam na cama quando eu puxo a fralda com força, e sem a menor cerimônia eu meto a mãozona e cato o  fugitivo).
Isso sem contar nos puns que meu lindo filho solta. E mãe bicho-bobo como eu sou, fico lá incentivando:- Isso amor, que peidinho cheiloso. Hum solta outro pra mamãe!!

De algumas coisas eu não tenho nojo, pois estagiei em Análises clínicas, ou seja, eu ficava muito no setor de fezes e urina, e as vezes tinha que comer na salinha ao lado, com aquele cheirinho característico. E quando se trata do meu filho eu não tenho nojo de absolutamente nada.
E estou pronta para quando a etapa do desfralde vier (será?!) e pelo que leio de relatos por aí, rola uns cocôzinhos fora de lugar, xixi pela casa e claro a clássica frase: -Mamãe vem me limpar!!

Bjos

23 comentários:

Renata Keli disse...

Flor linda
Parabéns pelo post!!

Vc acredita que várias vezes me peguei pensando nessas coisas?? Sou enjoada com a questão "cheiro"...vomito se o aroma não agradar minhas narinas...rs

Pois é...o que uma maternidade não faz?

Bjks
Boa semana!

Mamãe Cláudia disse...

Realmente, a maternidade muda a gente por inteiro...
Sempre tive nojo de qualquer coisa, agora... affff... até cocô do filhote ponho a mão... hahaha
Me vi no seu post.... risos..
bjs

Renata disse...

Muda tudo mesmo, né? Eu já não tinha muita neura com cocô porque limpo a caixa de areia dos gatos (claro que não é nem de perto a mesma meleca de uma fralda, rs) mas sempre odiei sequer pensar em vômitos, tenho pânico de ver e fazer... Me surpreendi aguentando crises de vômito da bia com ela no colo e soltando tudo em cima de mim. Mas isso não quer dizer que agora eu encare um bêbado vomitando do meu lado ou aja naturalmente ao entrar num banheiro recém-usado, rs... acho que a tolerância é só pra filho mesmo.
Beijos e parabéns pelo blog =)

Áries disse...

Eu sempre tive nojo quando via alguma amiga limpando o bumbum de caquinha de seus pequenos, tinha medo de sentir nojo ao limpar minha pequena, mas é incrível como mudamos, hoje limpo minha filha sem nojo, claro que muitas das vezes a caquinha tá com aquele cheirinho terrível, mas limpo numa boa.
O mais importante é minha pequena estar limpinha e confortável, mas acho que não conseguiria limpar filho dos outros rsrsrsrs.
Bjos amiga

RENATA disse...

Hahahaha...
Eu me ví no seu post!
Tb era assim, toda nojentinha, não misturo comida no prato e não vomitei nenhuma vez na gravidez toda, por puro nojo!
Só não tive a mesma sorte em relação às golfadas.... O Lucca tem refluxo e é mais de 10 vomitadas por dia!!!!!! Vomitada mesmo, de lavar a gente!!! Mas não tenho nojo nenhum do meu amorzinho...
Boa semana!!!!!!!
Beijinhosssssssssss

Pâm disse...

E como muda né amiga?? Eu nunca fui muito nojenta... mas te digo que com meu filho não tenho nojo de nadaaaaaaa... rsrs...

Sabe, por aqui acontece o mesmo que aí, geralmente ganho uma fralda suja desobremesa ou no almoço ou no jantar... kkkk.... Acho que é um complô bebeístico...

Beijos

Kah disse...

Selo "Pronta para o Segundinho" para você.
Junto com o "Pronta para o Desfralde".

Mas é assim mesmo.
Eu era mega nojenta, e perdi qualquer nojo e pudor nessa vida.huahauha
Beijão!

Beca Bricio - Mulher que pariu disse...

Po, eu nunca tive nojinho com coisas nojentas, mas vc não vai acreditar que eu tenho nojo de cortar alguns legumes. E descascar a banana? ahahah, juro!!!

Fernanda disse...

Ai Jack só você mesma ,pra descrever de forma tão ingraçada essas "coisinhas"do dia-a-dia, eu tbm não tenho um pingo de nojo, meu marido no começo morria de nojo,mas como teve um tempo em que ele teve que ficar com a Letícia na parte da manhã e trocá-la pra levar ela pra escolinha ele acabou se acostumando tbm e hoje é muito tranquilo quando ele troca fralda,ele está crak as vezes acho que ele troca melhor do que eu.
bjinhus Jaque e da um beijo bem apertado no Bryan gotoso da Titia bloguistica...rsrs

LUANA disse...

eu morria de nojo quando via bebe golfando nas suas mamaes e me perguntava se meu estomago aguentaria, e ele aguentou, e como aguentou...
Se bem que Edu nunca golfou muito e Davi parece ir pelo mesmo caminho, mas as caquinhas, nessas eles nao economizaram, e pior tanto um quanto o outro ja fizeram em mim, trocava a fralda e eles soltaram um jato em mim, na hora so conseguir rir, antes deles nao imaginaria que essa seria a minha reacao.
bjim

MAMÃE DE GÊMEOS disse...

É mãe é mãe!
O que agente não faz pelos filhotes!!
Acha tudo o máximo!

Symara disse...

Obrigada pelas felicitações no meu blog.... e sobre o teu post... pura verdade viu, depois de ser mãe tudo muda, inclusive a este respeito!!!!

Felicidade disse...

Deus é PERFEITO,nós mulheres já nascemos com o instinto materno e é isso que nos faz ter atitudes que nós mesmo nos surpreendemos...
Achei muito bacana seu relato e acho digno não ter nojo e sim muitooooooo ORGULHO do filhotinho, e das coisinhas que sai dai...
Maezona..
Beijinhooooos

O lord da diva disse...

Hahaha amiga verdade somos iguais rs tbm tinha viu huahauhau ai deus rs bjs

Flávia disse...

Engraçado pensar nisso, acho que tds nós ficamos assim depois da maternidade mais eu acho que td faz parte dos laços entre mãe e filho.
Uma coisa que eu achava ridícula feia e nojente era a mãe dar aquela lambida embaixo da colher antes de por na boca do filho e hj eu faço isso, achava uma das coisas mais nojentas do mundo tirar o excesso de comida da colher do filho com a própria boca, pensava ecaaa se eu fosse o bebe não comeria da mesma colher que minha mãe,agora eu me pego fazendo isso com total naturalidade e sem pensar em nojo nem nada.
Ser mãe muda a gente com certeza e nos faz ver o quanto eramos crianças antes de termos um filho.

Bjus!

Patricia Charleaux disse...

É amiga a maternidade nos transforma eu também que tinha nojo de td hoje sou outra, eu que nunca tinha cuidado de nenhum bebê, nem imaginava como era trocar uma fralda, foi até engraçado no hospital qdo eu ia trocar fraldas do João as enfermeiras logo perguntavam se era o 1º filho, também com tanta trapalhada!!!Hoje sou exper em bebês!!kkk.Bjs

Luisa disse...

hahahaha,
amiga, achoq ja estou preparada para isso.
Quando as gemeas do meu tio nasceram,
eu praticamente fiz tudo, limpei o primero cocô das duas, aprendi a limpar cordao ...
dar banho.com medo mas aprendi,
achoq estou preparada...
serà??? kkkk

se nao.. a gente acostuma mesmo rs.

Cyy disse...

hahahaha sempre rolo de rir aqui no teu blog rs
quero ver como vou me virar, menina!rsrs
sou cheia d nojinhos também kkkk mas to me preparando ja pra tds as porcariazinhas rsrs vai ser lindo de qq jeito kkkkk
bjuss

ღ Mami Keka ღ Hard Rock Mami disse...

hahahaha sempre hilária! Amiga eu tbem era assim , agora nem ligo tbem kkk

Juliana disse...

è, querida, a vida muda e não tem coisa melhor do que isso, né?

Alethéa disse...

Nossa, eu tava pensando nisto outro dia! A maternidade muda a gente mesmo... rsrsrs

Beijos!

Karina disse...

hahahah super verdade, a gente fala de coco e pum na maior naturalidade né?!

E fica mega feliz de ver a fralda suja...rs

Bjos

Mayara e José Luiz disse...

Flor sou sua mas nova seguidora e achei seu cantinho radiante. Estou pronta para comentar e fazer parte dessa sua familia.

Contando...

 

Blog Template by BloggerCandy.com