6 de dezembro de 2012

O desapego, calor e reta final



Sábado passado minha sogra veio buscar o Bryan para ele dormir na casa dela. O maior medo era que ele estranhasse o ambiente, e me chamasse pela madrugada, já que ele quase não tem contato com ela.  De manhã cedo arrumei ele todinho, e fui preparando o terreno : - Olha, vovó vai te buscar, você vai dormir na casa dela tá? mamãe não vai estar lá, então se comporta. Como ele adora sair, ficou todo eufórico, foi no guarda roupa, separou ele mesmo a roupinha e me ajudou a fazer a malinha. Ela chegou logo após o almoço e ele foi todo serelepe pimpão puxando o braço dela pelo corredor em direção a rua, e nem tchum para a minha despedida mega melosa do tipo: - Ah meu Deus, meu filhinho tá crescendo, vem cá dá beijo na mamãe, que vai ficar morrendo de saudades.
Pelo visto, só eu senti saudades...
A criança pintou e bordou, pelo que me contaram minha sogra e cunhada. Nem estranhou o lugar (que ele só foi uma vez, e mesmo assim tinha 1 ano na época), e brincou pra valer com a gatinha miu miu da minha cunhada. O único problema foi a comida, ele não quis comer direito, e creio que ele tenha estranhado isso, já que quando chegou aqui comeu normalmente.
A mãechataesuperprotetora aqui (que inclusive fez uma lista com as preferências e horários dele, para a sogra levar), ficou ligando de meia em meia hora, pertubando a cunhada pelo face doida para saber as atualizações. Não adianta gente, eu vivia dizendo que quando ele fosse passar uma noite fora, ainda mais neste meu estado frágil e delicado emocionalmente em que me encontro, eu iria chorar e me descabelar de saudades, mas quer saber a verdade??? Eu adorei. Consegui arrumar a casa, catar os brinquedos que viviam jogados no canto, por conta de não poder abaixar toda hora para pegar, lavar o banheiro, e finalmente colocar minhas leituras e séries em dia. E o principal, coloquei os pés pra cima e DESCANSEI. Coisa que é impossível com um filho furacão como ele.
A saudade bateu sim, especialmente a noite, quando vi a cama vazia e enorme só pra mim, e não tive aquela conversa sobre as baratas, vulgo formigas, que ele matou (ele adora me contar). Mas foi uma noite libertadora. Pude levantar para ir ao banheiro sem medo dele acordar, ou rolar pro lado e cair no chão.
Fiquei sabendo depois quando ele chegou, que às 5:00 da madruga que ele foi lembrar que tinha mãe e me chamar. Isso porque ele nem queria papo comigo quando eu ligava pra lá (digamos que um certo gan gan alheio o estava hipnotizando).

Olha mamãe, estou comendo pipoca doce, e não estou sentindo sua falta...haha

Criança feliz por se ver livre da mãe. Olha o sorrisão de quem está sambando na saudade alheia, no caso, a minha.

Precisei de 2 anos e 7 meses para me desapegar do meu filho. Antes eu vivia falando com maridón, que o Bryan só iria dormir na casa da mãe dele lá pelos 12 anos. Quando ele chegou estava dormindo, e assim que acordou nem quis saber de mim, foi logo pedindo colo pra avó, e quando ela saiu de fininho enquanto ele desenhava comigo, 10 min. depois ele percebeu e correu no portão chorando de soluçar e falando: - Volta vovó. Deu muita dó do meu loirinho.
Esse tempo longe não foi libertador só para mim, que pude de fato descansar. Para ele também acredito que tenha sido, já que em novembro ele passou o tempo inteirinho olhando pra minha cara - pois não gostava de ficar no avô - e ficou muito estressado por conta de ficar o tempo inteiro em casa, só nós dois, sem nada pra fazer. Ele voltou a sua rebeldia de sempre, e acho que isso é mais um indicativo que o pai está fazendo muita falta, e que a socialização com outras crianças faria muito bem a ele, fato que me levou a pensar seriamente sobre a possibilidade da escolinha para o ano que vem.

E assim que ele voltou o calor chegou com tudo. Os termômetros já marcam 40°C no Rio. Sinto a maior pena quando ele deita na cama, e acorda todo molhadinho de suor. Hoje cortei o cabelinho dele, que estava enorme e caindo no olho (na verdade fiz um estrago, dessa vez ficou tudo torto, já que ele não parava de se mexer), e tenho deixado ele ficar bem a vontade, só de cuequinha e sempre com o ventilador em cima.
Todo esse calor não está fazendo nada bem para a minha sanidade. Grávida e calor não combinam. Já tive sérias quedas de pressão, e as contrações de BH me deixam mole mole.
No dia 04 tive minha consulta PN (aleluia). Em 75 dias engordei 3,5 Kg. Estou com míseros 67,800 Kg, e como engravidei com 65Kg, em 8 meses de gravidez engordei apenas 2,800 Kg. Para muitas isso seria motivo de comemoração, mas para mim não. Eu estou muito magra. Me sinto só pele, ossos e barriga, e nem quero ver quando começar a emagrecer mais por conta da amamentação. Isso deixou minha cabecinha fervendo. Penso que posso estar com anemia ou diabetes gestacional, já que o único exame que fiz (em julho), e só agora em dezembro liberaram o resultado, a minha Hemoglobina Glicosilada deu alterada. Mas a enfermeira nem se alarmou e disse que é só cortar o açúcar (impossible). Minha altura uterina foi 27 para 33 semanas de gestação. Meu útero não expandiu muito por conta da posição da senhorita Bela, o que é uma maravilha para ele voltar ao lugar rapidim. Tudo ia bem, quando na hora de escutar o coraçãozinho ela precisou praticamente encostar o aparelho nos meus peitos. Apalpa daqui, apalpa de lá, e tcharam: Bebela decidiu que a posição do buda é muito mais atraente, do que ficar de cabeça pra baixo. A vida é mesmo repleta de imprevisto, ou estou zicada forever. Pois é povo, ela não está encaixada, e ainda por cima resolveu sentar, meio que de ladinho. Praticamente dei bye bye pro meu plano de ter PN, mas a esperança é a última que morre, e acredito que ela ainda pode virar, mesmo a enfermeira me garantindo que é muito difícil, já que o espaço já é pouco .
Estou na campanha:  Bels, fique de cabeça pra baixo, e faça uma mãe feliz. Mas já preparando meu psciológico para ir para uma cesárea.

E pra quem se gabava de não sentir dores e incômodos, finalmente comecei a parecer uma velhinha de 90 anos andando e levantando. Quer dizer, coitadas das velhinhas, até elas andam com mais compostura do que eu, elas não merecem essa comparação. Na verdade eu pareço o boneco joão bobo andando. Tem horas que sinto tudo doer lá embaixo, e outras que fico tranquila. O que está incomodando bastante são as mexidinhas da Bela. Ela deve estar se apoiando no meu estômago, porque tenho sentido dores e um incomodo horrível nessa região, especialmente após o almoço. Está difícil andar longas distâncias, e principalmente pensar neste calor. O lado bom é que as últimas compras da Bels estão feitas (meus pais me deram de presente o que faltava), e até dia 20 quero estar com tudo lavado, para evitar emprevistos.

6 comentários:

Pâmella disse...

Oi Jacque!! Sabe que me identifiquei muito com você sobre o Bryan dormir fora? Eu tb fico toda chorosa, morrendo de dor no coração e saudades e eles nem tchum pra mim quando voltam... Tipo, coisa normal mãe, fui ali, já voltei e nem estou com saudades. kkkk... Não sei você mas por mais que seja bom pra gente relaxar um pouco, me sinto perdida sem eles, fico feito barata tonta pela casa.
Quanto a Bels, jura que ela sentou? (por isso esse desconforto no estômago) Ai danada! Não entendo muito disso mas já li que existem uns exercícios que você pode fazer pra estimular a baby a virar.
Quanto ao peso, imagino que você deva estar bemmm magrinha amiga, sei bem como é essa sensação de magrelice... Vc está tomando alguma vitamina? Se alimentando bem? Foi bem o que vc disse, quando começar a amamentar vai emagrecer mais ainda, então precisa comer e muitoooo hein!
Esse finalzinho de gestação é cheio de incômodos mesmo, não tem jeito! Mas logo a princesa está chegando!
Beijos minha amiga!

Dayane disse...

Ah é bom ter uma folguinha. E é bom pra eles também ter contato com outras pessoas. Leah adora ficar com avó, mas geralmente eu só deixo ela lá pra ir fazer feira ou ir ao cinema com o marido. To quase oferecendo a menina pra eu ficar um diazinho de pernas pro ar em casa. hahaha To apoiando a campanha, vira Bela, vira!!! hahaha
Beijos

Ivna Pinna disse...

Amiga, que INVEJA de vc que passou uma noite sozinha!! hahahaha
Ainda não cheguei nesse ponto de maturação..ops amadurecimento!! rs

E que rapaz é esse que nem reclamou? e ainda ficou tirando fotos lindas na casa da vó!? ó céus! hahah

E a bela tá sentada? A esperança é a última que morre amiga, vamos aderir a campanha! Oremos!

Beijão

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei o seu blog , que me chamou à atenção li a primeira postagem e folhe-ei mais lagumas, é um blog feito com muito entusiasmo, e dedicação, gostei do conteúdo e quero deixar os meus parabéns, quando encontro um blog bom deixo sempre um comentário e um convite.Ficarei grato se me der a honra da sua visita no meu blog O Peregrino E Servo. Se desejar seguir eu sempre vou retribuir seguindo seu blog também.
Sou António Batalha, cristão evangelico. Deixo a minha benção, e a paz de Jesus.
PS.Ao seguir meu blog faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog, para que possa segui também.

jo nascimento disse...

Oi, jaque, tambem tenho problemas em desapegar da Duda, quando ela dorme fora vou um milhão de vezes no quarto dela e quase morro vendo a cama vazia, e ela, nem se lembra que tem mãe kkkk
Quanto ao movimento vira Bels, estou contigo, firme e forte! Vou fazer uma ultra terça e estou rezando para que a Isa tenha virado!
beijinhos

Lu Navarro disse...

ô coisa boa ficar de pernas pro ar!! como è q faz isso mesmo?? kkkk
Nao, brincadeirinha, nao poso reclamar, tenho minhas irmas perto e quase sempre uma leva umas horinhas Rafa pra casa delas ou pasear!

Eu q queria cesarea de novo, agora tô com medo dos dois, afff. Menina,seja o q Deus quizer, vou deixar nas maos dele!

Ainda nao sei o sexo, e nao vejo a hora neh? pra poder escolher as roupas q tenho por aqui se vai poder usar ou nao...

beijoks amiga!

Contando...

 

Blog Template by BloggerCandy.com