28 de setembro de 2010

Nascendo um pai



Quando estamos grávidas já nos sentimos mães! São 9 meses imaginando o rostinho,na ansiedade pra saber o sexo, na neura de achar que num espirro a vida do bebê pode acabar, sentindo chutes,soluços e todas as mexidinhas que nos fazem sentir mãe!

Mas para o pai já é bem diferente!! O homem não sente as modificações no corpo, enjôos, desejos,dores, nada! O pai não nasce assim que se visualiza 2 listrinhas vermelhas no teste,ou quando se vê a titulação do beta nas alturas!

Para os homens o processo de digestão da noticia demora mais tempo! A ficha demora muito mais a cair.

A ficha só cai mesmo no momento em que se depara com o rostinho do filho! Se pra mim foi difícil acreditar que aquele serzinho tão perfeitinho , se formou por 9 meses e agora estava ali:perfeitinho! Uma mistura do nosso DNA.Imagino para meu marido.

No inicio da gravidez eu ficava pensando que tipo de pai ele seria. Como ele não cresceu com o pai (que o abandonou quando a mãe dele estava grávida) imaginei que seria dificil,já que ele não tinha uma referência masculina (e eu que sempre ouvia que meninos que crescem com avós são sempre afeminados.Tá ai maridão pra provar o contrário...rsrs).

Eu fiquei mais assustada pra saber a reação dele, do que com o resultado ! Mas a primeira impressão foi boa: ele aceitou tudo muito melhor que eu. Sempre queria estar por dentro do que eu estava sentindo, sempre sentia os chutes quando chegava cansado do trabalho,queria saber se o bebê mexia muito ou pouco, queria estar em todas as ultras e chegou até a matar o trabalho por isso, queria participar de cada comprinha para o enxoval,quis ele mesmo pintar o quartinho, queria participar do parto (coisa que acabou não sendo possível), adorava saber o que acontecia em cada semaninha e já se declarava pai aos quatro ventos!

Mas meu marido provou que a tal de referência masculina não faz diferença alguma! Ele é um paizão pro nosso filho.Eu soube disso na primeira vez que vi os dois juntos,na maternidade, e como os olhinhos dele brilhavam de felicidade. Ele não sabia se tirava fotos,se perguntava como foi o parto, se segurava o Bryan. Ali eu vi nascer o Bruno pai. Um Bruno que até então eu desconhecia completamente. Por mais que agente tocasse no assunto filhos, isso parecia tão distante pra mim, e era surreal imaginar meu marido no papel de pai.

Quando chegamos em casa ele me surpreendeu mais ainda. Ficava com Bryan nas madrugadas, dava mamadeira, me enchia com os seus conselhos tranqüilos sobre a amamentação, se preocupava com o que eu estava sentindo, trocava fraldas e ficava fazendo vários planos para quando Bryan fosse mais velho: levá-lo ao treino de futebol, brincar no parquinho, passear na praça, levá-lo ao médico, ensinar a soltar pipa (essa parte aqui discordamos...hehehe), acampar, passear de mão dada com o filho, entre várias coisas,sonhos, anseios pro futuro.

Lembro que no começo eu perguntava como seria ser pai pra ele, e ele sempre me respondia: Amor ninguém esta preparado até ser! Quando eu for pai, eu quero ser o pai amigo que eu não tive. Quero ser o melhor pai pro meu filho. Vou dizer que o amo todos os dias! Vou brincar e participar de cada atividade dele.É assim que eu penso em ser um pai!

E assim foi e está sendo! Bryan tem muita sorte de ter um pai presente,participativo, carinhoso, amoroso e que está sempre pronto a realizar as tarefas pelo filho. Tudo bem que ele reclama de acordar de madrugada, de ter que lavar a mamadeira toda hora, mas as outras coisas que ele faz compensa tudo!

Tenho muito orgulho do pai que ele se tornou! E tenho certeza que Bryan se orgulhará mais ainda ! Obrigada amor,por estar mais do que presente na vida do seu filho: por ser pai,amigo,criança novamente,por ser exemplo pro nosso filho!

Dedico a música Pai do Fábior Jr. pra ti:
Pai, pode ser que daqui a algum tempo
Haja tempo pra gente ser mais
Muito mais que dois grandes amigos, pai e filho talvez
Pai, pode ser que daí você sinta, qualquer coisa entre esses vinte ou trinta
Longos anos em busca de paz....
Pai, pode crer, eu tô bem eu vou indo, tô tentando vivendo e pedindo
Com loucura pra você renascer...
Pai, eu não faço questão de ser tudo, só não quero e não vou ficar mudo
Prá falar de amor pra você
Pai, senta aqui que o jantar tá na mesa, fala um pouco tua voz tá tão presa
Nos ensine esse jogo da vida, onde a vida só paga pra ver
Pai, me perdoa essa insegurança, é que eu não sou mais aquela criança
Que um dia morrendo de medo, nos teus braços você fez segredo
Nos teus passos você foi mais eu
Pai, eu cresci e não houve outro jeito, quero só recostar no teu peito
Pra pedir pra você ir lá em casa e brincar de vovô com meu filho
No tapete da sala de estar
Pai, você foi meu herói meu bandido, hoje é mais muito mais que um amigo
Nem você nem ninguém tá sozinho, você faz parte desse caminho
Que hoje eu sigo em paz Pai Paz ...

P.S: ainda não consigo comentar no blog de várias meninas,mas estou lendo tudo e espero que logo o blogspot regularize esta budega!!!!

23 comentários:

Mamãe Cláudia disse...

Que lindo, né...
É tão importante para nós ver os papais se dedicando, participando e vivendo esses momentos com a gente, né???
Que Deus contibue abençoando a sua linda família!!!!
bjs

Thais Bessa disse...

Ai que post lindo! Sorte sua e do Bryan ter o Bruno por perto.

Ja mostrou pra ele? Conta se ele chorou, rs.

Bjos

Jéssica Araújo - Gravidíssima disse...

Que lindo. O meu mozão as vezes está no céu, e as vezes parece que nao acredita ainda. Acho que só mesmo quando o bb nascer. Ate pq nem eu acredito as vezes..
Beijo

Rebeca disse...

Oi Jack! Aqui em casa foi meio difícil até o mês passado. O Rodrigo sempre quis ter uma menina e ficou meio estranho quando descobrimos que era um menino. No começo ele ficou meio ausente, não participava muito como eu sonhava que fosse. ão colocava a mãe na barriga, não conversava com o Rafael. Claro que meu mundo ruiu (olha o drama rsrs), eu esparava mais dele. Comecei a colocar mil neuras na cabeça, a achar que ele não seria um bom pai. De um mês pra cá, tudo mudou. Ele se apegou muito ao filho, conversa com ele todos os dias e fica troste quando o Rafa não mexe pra ele. Eles tem uma ligação incrível, mesmo se o baby estiver quieto, se o Ro falar com ele ele mexe.
Acho que meu marido precisava desse tempo pra se acostumar com idéia de ser pai. Olhar a barriga e ver que ali dentro tem um pedaço dele. Confesso que não respeitei muito esse tempo dele. Mas agora sei que ele será o pai que o Rafa merece.

Beijos

Um presente para nós dois disse...

Que post lindo amiga! Seu maridão já leu?
Parabéns pelo maridão viu.
Bjs

Karol disse...

Que lindo!Quem sabe ele deve ter se tornado tão bom pai devido não ter tido um de verdade.Esses fatos tristes nas nossas vidas nos faz amadurecer pra querer ser mais e melhor.Bryan que tem sorte né? rs

Beijo =*

Franciele Galantini disse...

Que linda dedicatoria querida...beijocas

- Anine Pinheiro - disse...

que lindo! PArabéns pelo maridão. Lá em ksa, tb tive essa sorte.

beijos

Fabiana disse...

Pais tb merecem homenagens. tenho certeza que o Bruno vai adorar essa.

bjos.

Áries disse...

Nossa que palavras emocionantes, seu esposo vai ficar todo bobo e cheio de orgulho rsrsrsrsrs.
Tomara que ele leia isso e saiba o quanto vc o admira.
Sorte do Bryan ter um súper pai e com essa música no final vc vai fazer seu esposo chorar, conta depois o que ele achou, já tô aqui imaginando a carinha dele chorando diante do que lê.
Bjos amiga.

Janahhh disse...

graças a Deus por ter esse marido aqui em casa eu pensei que ia ter dificuldades mais graças a deus meu marido ta sendo um paizao da muito amor troca da banho faz tudo uma delicia de se ver beeijos

ღ Mami Keka ღ Hard Rock Mami disse...

Oi amiga, que post lindo! Bom saber que as coisas que a gente pensa são meros tabus né? Tá vendo só o maridão se deu super bem como pai! O meu sempre teve o pai por perto e no entanto totalmente fail na hora de ajudar com o bebe kkkk

Laine disse...

Ai Jack que lindo esse post!!
Pura verdade, acredita que já me pego pensando nisso? rsrs

Amei!!

Bjs

Cris Fagá disse...

Lindo esse post.
E mais lindo ainda ver essa transformaçao, muitas vezes imperceptiveis aos olhos de outros. Aqui em casa vc sabe como é. E coiores mo nas gestaçoes anteriores nao foram assim, para mim faz uma baita diferença.
Sorte do Bryan em ter o Bruno... e do Bruno por ter o Bryan....

(Mamãe) ~Pinel disse...

Lindo Lindo!
Uma salva de palmas para o papai Bruno!!!

Com certeza o Bryan tem muita sorte de um pai assim, que o ama tanto e faz tanta parte da vida dele desde sempre!

Parabéns!
Beijo!

Cheilinha disse...

Kii post lindo flor....bjs.

Di disse...

Nada como ver o marido se tornar pai né? Tambem crto muito. As vezes eu ate atrapalho. mas e uma delicia ve-los em ação, e ver nossos pequenos apaixonados pelo paizão que tem.

Nath disse...

kkkkk, pois é mana, Valdinei é uma parada e num deixa ele vê o boné de Bryan não, pq com certeza vai zoar. O sobrin vai vir (ou melhor sobrinha hehe), mas no nosso caso creio que primeiro nasceu um pai antes mesmo da muié engravidar e por último vai nascer a mãe hehe. Todo dia olho aqui, nunca consigo ser a primeira a comentar, aff...Bjs.

Fernanda disse...

Que lindo Jack,você (como eu) tem muita sorte de ter ao seu lado um esposo e um pai maravilhoso,devemos agradecer muito a Deus.
Parabéns minha querida pelo marido e pai dedicado e principalmente pelo filho lindo que vc tem.
bjinhusss

Alethéa disse...

Que lindo, parabéns! Que seja assim, eternamente. Abraços!

Luly disse...

Jacque,realmente o Bryan ter um pai assim è uma bençao!
eu ao contrario,vendo o Cris tao seco,taos erio,fico ate com medo de como ele serà com nossos filhos,mas Deus ha de ajudar! e mudar esse coraçao rabujento,kkk.
Amiga,alem de um marido companheiro ele è um otimo pai,entao vai preparando o forninho com acido folico,pra dar uma irmazinha pro Bryan,kkk.
Brincadeirinha sem pressao ta??? brincadeirinha mesmo..
Mas o percentil de crianças q tem pais presentes e q demonstra amor,pq nao basta so estar presente,tem q dar tempo de qualidade- esse percentil è minimo neh amiga?
Entao tem q aproveitar o papai babao,kkk.
beijos!
to feliz no novo emprego :D

Andrea disse...

Olha, acho que não é novidade te dizer que todas nós passamos por isso. Pra mim também foi um choque. Ao mesmo tempo que amava demais (um amor que eu nem imaginava existir de tão grande), a mudança na vida, o impacto que nos causa, é tudo muito novo, muita responsabilidade, e nos sentimos sozinhas, mesmo se rodeadas de gente. Também chorei muito no chuveiro, amamentando, trocando a fralda, quando ela tinha cólica, até quando eu almoçava (quando eu conseguia almoçar!!!). Mas posso te dizer com certeza que isso tudo passa. A vida se adapta e depois você não se imagina mais vivendo sem seu filhote. Fico pensando, como eu conseguia antes viver sem a Manu. O que me motivava acordar? O que me motivava ganhar meu dinheiro, essas coisas... agora tem sempre que ser pra alguém muito especial. Pra ela. O trabalho continua, só muda um pouquinho. Mas é muito gratificante o amor que podemos oferecer e receber.
bjs.
andrea, mamãe da manu
manias de ser mãe.blogspot

Anônimo disse...

se o bruno não teve referencia de pai, o geraldo só serviu para pagar as contas porque até agora foi o geraldo quem o griou como filho e pagou seus estudos lhe deu emprego sustentou

Contando...

 

Blog Template by BloggerCandy.com