19 de outubro de 2012

Eu, Bryan Lucas, 2 anos e 6 meses, viciado em jogos de celular.

Eu sempre fui contra dar "coisas de adultos" nas mãos do Bryan. Desde sempre ele foi acostumado que o celular da mamãe não é brinquedo, e que em hipótese alguma ele poderia pegá-lo. Com isso eu tinha paz durante as minhas ligações, e também nos poucos momentos em que entrava na internet por ele.
Isso até o pai - em um ato de desespero - dar seu celular para acalmar o Bryan. No começo ele nem ligava muito, ficava destravando e travando e futricando em tudo. Depois ele começou a apagar todos os ícones da área de trabalho, coisa que nem a mãe desatualizada aqui, sabe fazer.
Quando eu perguntava o que ele estava fazendo, falava na maior convicção: - jogando no lixo.
Logo após a brincadeira ficou séria. Bryan passou a acessar todos os joguinhos, que meu esposo tinha baixado gratuitamente pelo sistema android.
No começo ele jogava bubble shooter, que consistia em juntar atirar uma bolinha de cor, em um bolinho da mesma cor. Com 5 dias de prática, a criança já estava expert em todos os jogos. O preferido é o Diamond (foto acima), que é tipo um quebra-cabeça, onde ele precisa tocar em uma sequência de 3 formas iguais com a mesma cor. Daí ele pulou pro basquete, joguinho de matar zumbi, boliche (ele sempre faz Strike) e outros.
Ele até aprendeu a baixar os jogos pelo aplicativo android, embora não tenha paciência nenhuma de esperar carregar.
Aprendeu a mexer na câmera de foto, modificar a foto, fazer ligações, digitar mensagens e por aí vai.
Quando ele acorda a primeira coisa que pergunta depois de falar quero mamar, e liga televisão, é: - Cadê o gam gam (apelido carinhoso que ele deu ao celular). E quando começa a jogar é uma alegria sem fim. E não adianta esconder em cima da estante, pois quando ele vê, já corre e sobe nas gavetas para alcançar.

Sei que isso auxilia bastante na coordenação motora dele, e também na memória cognitiva, mas mãe que é mãe sempre fica com uma pulga atrás da orelha (ou seriam mil pulgas?). Já percebi que ele é meio viciado no joguinho. Raras são as vezes em que se esquece do celular, ou então se distrai com outra coisa. Às vezes de tarde ele burla a sonequinha, só para ficar jogando, o que me deixa super cansada. Claro que tem uma hora que ele se rende, esconde o bichinho embaixo do travesseiro e dorme, mas isso é lá pelas 17:00h, atrapalhando todo o horário que eu sofri para conquistar.
Eu preferia que ele brincasse com outras coisas, como os bloquinhos de lego que comprei, e que ele adorava montar, antes do vício do celular. Sei que a tecnologia hoje em dia tem invadido as casas de modo assustador. Parece até que as crianças vieram programadas para usar tablets, celulares e até o note dos pais.Sempre quis refrear isso, pois acho muito cedo e precoce, mas como proceder??
Meu maior medo ainda, é que isso prejudique a visão dele, já que fica muito tempo olhando pra tela do celular.
Como o papai viaja na terça, já estou pensando como vou fazer para ele entender que o celular da mamãe não é o do papai. Engraçado que o meu quando ele vê, não chora quando eu tomo. Mas vai tirar o celular do Bruno da mão dele, que é aquele chororô. É filho, vai se despedindo do seu vício.

Jogando em uma tarde que estava com 39°C de febre."Gan Gan" melhor que novalgina rs

P.S: se você é de São Paulo, não pode perder o sorteio que está rolando lá no blog da Di (Mãe bipolar, filha jacaré), onde será sorteado um par de ingressos para o musical da Galinha Pintadinha \o/ Corre lá e participe: aqui

11 comentários:

Lais Azevedo disse...

Jacque, o Douglas tá IGUALZINHO, viciado no meu celular. Ele adora ficar tirando fotos e filmando e sabe entrar no Youtube e escolher os videos que quer ver. Ele também faz uma zona na área de trabalho, apaga fotos que eu tirei e manda mensagem e liga pras pessoas.
Por isso, eu tenho uma dica pra te dar que funciona bem aqui em casa: nos horários de dormir, eu tiro o celular dele, desligo sem ele ver e falo que acabou a bateria, que tem que por pra carregar e que, enquanto carrega, ele vai dormir.
No mais, eu faço o possível pra ele fazer atividades diferentes. Deixo ele distraído com o celular quando eu tô muito ocupada.

Beijos!

Di disse...

Jaque, obrigado pela divulgação!! :D

Aqui a Beca não entrou nessa, com certeza apenas e exclusivamente por que eu não tenha tablet nem celular de touch e não deixa ela mexer no computador. Ok, ela é veciada em videos de musica no youtube, mas sempre me pede pra colocar os videos e assim eu tenho controle do que ela ve e quanto. O celular do pai é de touch mas não tem joguinhos e ele passa o dia todo fora ai não da tempo de aprender muito.
Sou daquelas que acha que tudo que é demais faz mal, mas não acho nenhum absurdo criança brincar com joguinhos de tablet - desde que de acordo pra idade. Sou a favor do video game desde que a bicicleta não seja totalmente esquecida, sabe?
Enfim, boa sorte com a reabilitação do Bryan, rs
Bjs
Di

Thais Bessa disse...

Olha Jacque, eu acho que jogar um pouco é ok e realmente estimula umas áreas bacanas do aprendizado. Mas se esse virou o único interesse dele, não é nada bom. Aqui em casa a gente não esconde nada, mas ela sabe que pode estar em cima da mesa, mas não pode.

O que me chamou mais a atenção é ele jogar jogos de violência, atirar em zumbi. Isso não é nada legal pra uma criança, ainda mais de 2 anos e meio! Não deixa ele jogar esses assim não.

Bjos

MARIA FERNANDA disse...

muito inteligente esse rapaz.... ja manda até mesg?! que lindo...parabéns....

Ivna Pinna disse...

Amiga, esses pequenos vem com um sistema muito superior ao nosso! hahaha
Aqui tbm rola uns joguinhos, naqueles momentos de desespero, mas com muita cautela, pq vicia mesmo!

Prefiro tbm que o Enry brinque com os carrinhos e cacarecos que temos aqui! rs

beijos

Meriene Zamprogno disse...

Olha, quero ser que nem você, nao quero dar coisas de adulto pro liam por que ele pode confundir as coisas e até na casa dos outros pode querer pegar as tais coisas dos amigos do papai e da mamãe!

O problema é que os papais como nao aguentam o arregaço cedem e os filhos largam os brinquedos pra ir pros eletronicos que sao bem mais legais, cheio de badulaques e tudo mais!

Grazi disse...

Oi Jacque!
Por aqui o pequeno não tem muito esse direito não. O coitado tem uma mãe meio mão de ferro e medrosa com os tais joguinhos. Ele até brinca muuitoo pouco no tablet, mas são uns queb ra cabeças e outro de cuidar de um bebê. Mesmo assim deixo uma vez por semana! Hahahahahaha! É que lí um livro de neuropsiquiatria infantil que explicava que a criqnça muito novinha, ainda não tem maturidade dos neuronios para acompanhar a rapidez das mudanças e luzes das cenas que veem em jogos e até em muitos tipos de desenho. Isso pode acarretar hiperativismo, pois o mundo real acaba ficando muito lento para os neuronios acostumados com a mudança rapida das telas.
Enfim... Como te disse, eu sou meio cagona e, pelo sim , pelo não, resolvi não deixar.
E ele ama os blocos, carrinhos e afins! Vai ter um tempão lá na frente pros games.
Tomara que o Bryan se desapegue facilmente qdo o gam gam viajar! Kkkk!
Bjo!

Mamãe pela 2ª vez disse...

Oi Jacque, aqui Ubiratan só pode jogar no computador os jogos do site Friv outros são proibidos, celular nem pensar a última vez baixou um jogo pago e o pai azedou rs.
O pai não gosta de jogos de jeito nenhum ele tem 7 anos e não tem video game, a avó já tentou dar os tios, mas marido diz logo não de porque além de ser caro vou guardar ele não vai usar, se quiser dar algo de Lego rs.
Agora que papai vai viajar, tente faze-lo esquecer o celular.
bjus

Dayane disse...

Menina Leah também adora um jogo. Mas não deixo ela ficar muito jogando muito não. É incrível como aprendem rápido a mexer em tudo né? Boa sorte quando o Bruno viajar, O Bryan não vai gostar nadinha hein? hehe
Beijos

A equipe da Babycub disse...

Que fofo!

jo nascimento disse...

Ai nem me fale a Duda AMA jogos de celular e até video game é uma luta fazer com que ela brinque com outros brinquedos e aqui é dificil argumentar já que o pai é viciado em video game tambem...
beijinhos

Contando...

 

Blog Template by BloggerCandy.com