8 de novembro de 2012

A louca do parto normal - parte II

E hoje foi falar sobre os medos que me assolam na minha convicção pelo parto normal. O maior medo da maioria das grávidas é a temida dor. Quanto a isso eu não tenho o menor problema. Sei que vai doer, mesmo que seja cesárea, então prefiro sentir a dor na hora - e depois poder desfrutar de uma recuperação rápida e tranquila - do que sentir a dor do pós-cirúrgico, que eu já experimentei e não gostei nadinha. Também sou bastanta tolerante a dor. Desde meus 17 anos, sinto cólicas punk, que serviam como amostra grátis do que viriam ser as contrações. Digo isso, porque eu senti contrações do Bryan, e achei que fosse morrer, mas dava para aguentar numa boa, sem fazer escândalos.
A dor é inevitável em qualquer tipo de parto. Não critico quem escolhe cesárea só para não passar por este processo doloroso que é o trabalho de parto. Cada um possui o livre arbítrio de escolher o tipo de parto que mais lhe convém.
Não quero fazer parto normal só para vivenciar a experiência, ou me sentir "mais mãe" por enfrentar longas horas de dor...nada disso. A minha necessidade de ter um PN é única e exclusivamente pela recuperação, e também porque eu gostaria de sentir cada minutinho que irá anteceder a chegada da minha princesa. Quero um parto sem traumas, sem aquela experiência fora do corpo que experimentei após a anestesia, sem sentir aquela pressão horrível do braço do médico nas minhas costelas, a fim de empurrar o bebê, e sem aquele temível enjôo e falta de ar que passei no final. Quero poder encostar na minha filha sem estar com os braços atados, incapacitada de levantar a cabeça para olhar melhor para ela. Quero que ela venha para os meus braços, e que possa sentir o meu coração batendo.
Quanto a recuperação, é fato que a do PN é muito mais tranquila que da cesárea. Não tem aquele bando de restrições, e assim seria mais fácil dar conta de dois filhos, já que marido provavelmente ficará no Rio por apenas 5 dias após o parto, e eu só teria ajuda da minha mãe na hora de cozinhar.

Meu medo é em decorrência da dilatação não evoluir, de não conseguir fazer força na hora certa por estar cansada demais, de ter que levar epsiotomia, do médico precisar usar o fórceps, e lá por último das chances de rompimento uterino. Sei que as chances disso tudo acontecer existem, mas procuro pensar positivo,caso contrário eu não estaria tão calma e convicta da minha decisão.
Creio que as chances de uma cesárea ser mal sucedida, são maiores que o rompimento uterino, então, quanto a esta questão estou praticamente desencanada.
Já me perguntaram se eu tenho medo de ficar com a "esquecida" larga, e eu morri de rir. Não tenho nenhum medo quanto a isso.

Claro que a decisão pelo PN não depende só de mim. Depende do bebê estar na posição certa, dos batimentos cardíacos do bebê durante a evolução do trabalho de parto, e de vários outros fatores. Por este motivo quero estar pronta para encarar uma cesárea, caso essa seja a indicação do médico.
Dia 14 tenho consulta com um médico novo. Foi difícil achar um GO que aceitasse marcar uma consulta com esse tempo de gestação, mas estou confiante. Dia 29 marquei com outra médica, dessa vez em um consultório próximo a minha casa, porque assim eu teria outra opção, caso o primeiro mostre certo desinteresse em acompanhar a louca aqui. Estou tão ansiosa que sinto que nem vou dormir no dia anterior a consulta rs
Aguardem as cenas dos próximos capítulos...

9 comentários:

Meriene Zamprogno disse...

Eu tinha tudo isso em mente, mas tambem tive muito medo de passar da hora, Liam com 40 semanas ja estava com grau III de placenta e liquido amniotico 8,8 de um minimo aceitavel de 8, então eu optei pela cesárea por que achei que tinha muitos medos pra eu arriscar fora que nada de dilatação né...dor, dor e nem um cm ¬¬

Não me amarraram na cesária, achei até tranquila a minha =O dei sorte!

jo nascimento disse...

Fica tranquila, é como vc disse: parto sem dor não existe de um jeito ou outro vai doer mesmo é um fato KKK Entregue nas mãos de Deus e confie que Ele vai providenciar o melhor para você e seu bebê, eu tambem estava apreensiva já que tive a Duda de parto normal e foi tudo muito tranquilo com uma recuperação maravilhosa, queria muito repetir a dose, mas a Isabelle está sentada, isso no começo me aterrorizou, mas agora estou tranquila sei que Deus e Nossa Senhora estão no comando, encaminhando as coisas da melhor maneira...
beijinhos

Ana Paula disse...

estamos quase na mesma! quero parto normal, quero muito. na verdade nem consigo me imaginar fazendo uma cesárea.
daí que até agora só encontrei médico cesarista, e como estou com diabetes gestacional a coisa piorou 200%.
hoje tenho consulta com uma médica nova (dedinhos cruzados e ansiedade mil) e dia 14 com outro, caso a de hoje não corresponda às expectativas.
boa sorte pra nós!

Gracy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gracy disse...

OI Jack.. Na gravidez do meu rapaz tbm queria normal e senti as contrações de até 5 min e não sei se sou super resistente a dor, mas achei super suportavel, sinceramente já tive colicas piores.... O unico problema é que eu não dilatei nadica de nada, o meu baby nao encaixou do lado certo e então o GO me disse que o melhor era cesaria.. mas para minha surpresa, não tive nada, não senti nenhuma dor depois da cirurgia.. o meu Go me disse que a anestesia que ele aplicou não deixa sentir dor depois que ela acaba.. no outro dia eu estava andando normalmente pelo hospital, dava de mama com as pernas cruzadas e as pessoas chegavam p visitar assustada de eu não sentir nada... não me interferiu em nada, aproveitei o baby tranquilamente... bjim

Mãe de 2 disse...

Eu nem penso na possibilidade de dar algo errado e ter que partir para cesárea, sei que se isso acontecer ficarei mto frustrada pq a cesárea q fiz anteriormente foi mt traumática e nem cogito a hipótese de fazer denovo... Tô mto confiante que td vai dar certo!!!!

Cintya disse...

Vc não é louca não. Admiro a sua decisão e o seu respeito pelas que preferem uma cesárea. Vai dar tudo certo. Pense sempre positivo que isso atrai.
Bjos

Ivna Pinna disse...

Amiga, eu acredito, de verdade, que o PN depende mais de vc, do que de qualquer outro fator. Eu acredito que o nosso cérebro é grandioso e que na nossa mente faz as coisas acontecerem.
Tipo, o medo de qualquer intercorrência negativa, como a falta de dilatação, pode sim ser produzida por nós mesmas. Desde que a gente "fale! pro nosso cérebro que não seremos capazes de dilatar.

Sei que muitas mlrs, por mais que queiram não conseguem, por muitos motivos. Mas o conhecimento e o querer real, fazem as coisas darem certo. Ou já é um grande passo!

E eu tbm escolhi o PN por causa da recuperação. Se é pra sentir dor, melhor de uma vez do que a prestação né? hahaha

Beijos

Mamãe Nádia disse...

Confesso que sempre tive medo da dor do parto normal, mas cesárea dói pra caramba também...e sempre quis fazer parto normal pra me sentir "mais mãe"...aff a gente tem cada nóia né...
Quero ver você participando lá da blogagem coletiva "o que ficou de fora do blog", vai ser uma vez por mês só...quero ver você participando, tá?
Bjos, bom findi aí pra você! E posta mais fotos do Bryanzinho!
www.mamaenadia.com
www.asosmamaenadia.com

Contando...

 

Blog Template by BloggerCandy.com